sábado, 7 de julho de 2012

Diarreias e Enterites


        Este é um dos problemas mais comuns em nossos alados. Pode ser causado por vários motivos mas o mais frequente é a proliferação de bactérias devido a um desequilíbrio nos intestinos. Por alguma razão as bactérias que povoam os intestinos das aves podem sofrer alterações em suas proporções e algumas estirpes se tornarem em números descontrolados, irritando as paredes intestinais. O mais comum será uma infecção por E. coli ou Salmonella sp. Estas estirpes existem geralmente no intestino e só se tornam patogênicas quando, por algum motivo, se desenvolvem anormalmente e aparecem em outras diversas zonas do organismo.
        Podemos prevenir isto evitando mudanças de dietas bruscas e dando periodicamente probióticos que promovem o crescimento das populações benéficas de bactérias. Provavelmente você já se deparou com uma situação em mudança de dieta que tenha causado diarreia, pois bem, ela se da pelo fato que o seu organismo possui uma quantidade de enzimas já acostumadas com a sua dieta, ou seja, uma memória enzimática produzida extremamente na quantidade correta para digerir a dieta a qual sua ave esta acostumada, no momento em que ocorre uma mudança bruta de alimentação, exemplificando, podem faltar por exemplo enzimas para digerir proteínas caso a ração atual tenha uma quantidade maior de proteínas que a dieta anterior e podem sobrar enzimas especializadas na digestão, por exemplo, de lipídeos caso ocorra o contrario da situação já mencionada.
         Em casos extremos podemos atuar com um antibiótico de largo espectro (não específico para a diarreia e sim de uso geral) seguido de um probiótico e vitaminas do complexo B, enquanto damos também um eletrólito para evitar a desidratação, que é aliás o principal perigo das diarreias. Os antibióticos de largo espectro devem ser usados com moderação pois facilmente surgem resistências, estas que, surgindo podem acarretar problemas de diferente natureza à diarreia . É preferível dispor de alguns antibióticos de ação específica e aplicá-los assim que determinarmos o agente responsável pelo problema. Mesmo assim uma medicação de largo espectro pode atuar como um primeiro travão e assim teremos mais tempo para agir com maior eficácia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário ou sugestão!